Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2016

Feira do Livro I

Post também conhecido como "Eu, fraca após uma prova de 4km". Estou sempre a falar na minha promessa a mim mesma de não comprar mais livros, colocando-me a excepção de comprar livros em viagem (vou-me recusar a ir ao museu do Kafka e não comprar nenhuma obra dele, por exemplo); justifico esta compra na Feira do Livro de Lisboa com a não-ida ao El Corte Inglés de Salamanca. Conhecidos clássicos como os Veinte Poemas de Amor de Pablo Neruda, as Ficciones  de Jorge Luís Borges, frequentemente citados e mencionados, claras lacunas nas minhas estantes e leituras; e um livro de Javier Marías, autor recomendado por uma grande amiga, cuja sinopse me fascinou: Un hombre es invitado a cenar por una mujer que apenas conoce y cuyo marido está en Londres esa noche. En la casa hay un niño de 2 años al que cuesta acostar. Por fin, cuando se confirma el carácter galante de la cita, la mujer se siente mal, agoniza y muere antes de haberse convertido en su amante. Qué hace

A Dance with Dragons

Finalmente acabo este colosso de livro(s), este colosso de série (até agora) e posso voltar a ver a série (a da tv). Antes de mais: George Martin, por favor pára com as catch phrases . Não quero saber se words are wind  ou se o Jon Snow não sabe nada, mas por favor pára de repetir a mesma expressão a cada 20 páginas. É chato e já chega. Gosto de acreditar que não sou snob  da literatura e não acho que existe uma correlação positiva directa entre popularidade e mediocridade, embora a escrita nestes livros seja realmente medíocre. Isto vale, como sempre, pela imaginação do autor, por todo um mundo que efectivamente constrói - e porque a série está realmente a ficar mais complexa. Não senti isso nos livros anteriores, senti neste. Acho que a história está cada vez mais intrincada e começo a desconfiar que o próximo livro não vai sair nunca porque o autor não sabe o que fazer com isto. Há honestamente demasiada coisa a acontecer e não vejo solução possível. Tenho, no entanto

in other news

Estou num auto-imposto buying ban , mas isso aparentemente não impede que apareçam livros novos cá por casa. The Waves é uma prenda, uma tentativa de redenção por parte de um bom amigo ; não é o chocolate que ele me prometeu pelos anos, mas é aquele que ele considera o melhor livro do séc. XX, de acordo com post-its agregados. A minha única experiência com Virginia foi Orlando , que li há nove anos e  que na altura não funcionou para mim, mas estou curiosa para ver como corre agora. O Bellow foi realmente comprado por mim, para dar (e celebrar o) início ao book club  que eu criei na minha entidade laboral, o qual modero. Uma das leituras escolhidas pelo grupo para Junho, numa experiência nova para mim e da qual espero vir a ter orgulho. Em breve terminarei de ler A Song of Ice and Fire  e aí espero poder fazer posts mais frequentes e sobre literatura mais variada, bem como atacar de vez a quantidade massiva de livros que tenho por ler. Noutras notícias literária

on writing

Criei este blog há quase três anos , com alguns objectivos em mente. Queria manter-me ocupada, além de que sempre gostei de escrever - um blog pareceu-me ser a sequência natural. Nunca ambicionei ditar modas nem me acho particularmente bem vestida; a minha técnica de maquilhagem é primitiva e cada vez mais esporádica; o meu lifestyle  consiste maioritariamente em ficar em casa. Eu poder-vos-ia contar aquilo que vesti hoje e tirar fotos das farpelas ou das poucas vezes que vou comer fora ou contar dos meus cozinhados ou falar do novo creme que estou a usar para acalmar o eczema mas isso não seria eu. Há blogs muito bons em várias destas áreas, mas não são áreas com as quais me identifique ou sinta à vontade. No entanto gosto de ler, sempre gostei de ler, e os meus amigos gostam de saber as minhas opiniões e recomendações. Escrever sobre livros é algo que eu faria, algo que eu faço. É uma área de nicho, porém, é uma área que me dá prazer. Escrevo também para recordar as obr