Avançar para o conteúdo principal

The Prime of Miss Jean Brodie

"It is for the sake of you girls - my influence, now, in the years of my prime."


The Prime of Miss Jean Brodie é um livro pequeno e aparentemente inocente, tendo como figura central (que dá o título ao livro) uma professora na Escócia dos anos 30. Miss Brodie no seu prime, nos melhores anos da sua  vida, viajada, literária, apaixonada e apaixonante, dona de opiniões fortes e métodos de ensino não tradicionais, e pronta para os partilhar com seis raparigas, o "Brodie Set", o seu conjunto de alunas favoritas, que, dos dez aos 18 anos, a idolatram, vão passear com ela, vão a casa dela tomar chá, sob a sua influência constante.

Miss Brodie's special girls were taken home to tea and bidden not to tell the others, they understood her private life and her feud with the headmistresss. They learned what troubles in her career Miss Brodie encountered on their behalf.

O livro segue as vidas de Mary, Jenny, Sandy, Eunice, Monica e Rose, e sabemos desde o início que uma delas irá trair Miss Brodie. Este livro é muito mais que um grupo de estudantes a crescer - e não é uma espécie de Mean Girls - trata de amizades superficiais, mas de verdadeiras, da desilusão que os ídolos podem trazer quando os humanizamos, da necessidade de pertença, de paixão pela vida. Não é um livro para crianças, apesar das protagonistas.

"Give me a girl at an impressionable age, and she is mine for life."

Uma frase tão aparentemente inocente, mas que, no fim, tem implicações tão fortes. Miss Jean Brodie é sedutora: tem um charme enorme e facilmente convence raparigas na sua pré-adolescência a quererem ser como ela. Feminina, inteligente, com uma queda para artes e literatura (mas atitudes bizarras e de fácil aceitação em ciências e religião), conta-lhes sobre os seus romances e viagens em vez de as encher de matéria enfadonha. A sua ideia é que a educação deve preparar os alunos para a vida, e não apenas para os exames - uma ideia vanguardista e que, aparentemente, ainda não é totalmente compreendida. É um livro perfeito sobre a nossa percepção dos outros, sobre ter alguém num pedestal, como role model.

O livro não tem uma narrativa cronológica, tendo vários flashbacks e flash-forwards; presenciamos as várias guerras de Miss Brodie com a reitora da escola, e os sentimentos da mais promissora das alunas, a sonhadora Sandy - a confidente de Miss Brodie, cuja perspectiva temos durante grande parte do livro. E a perspectiva das alunas sobre Miss Brodie muda conforme crescem, até levar ao momento da traição.

"Who is the greatest Italian painter?"
"Leonardo da Vinci, Miss Brodie."
"That is incorrect. The answer is Giotto, he is my favourite."


Miss Brodie é uma personagem fascinante. É divertida, interessante, intrigante, mas ao mesmo tempo é manipuladora e proto-fascista. Mussolini e Hitler melhoram as condições dos seus respectivos países, e encoraja efectivamente uma aluna a ir a Espanha lutar por Franco - levando à sua morte.

(...) the Brodie set was Miss Brodie's fascisti, not to the naked eye, marching along, but all knit together for her need and in another way, marching along. That was all right, but it seemed, too, that Miss Brodie's disapproval of the Girl Guides had jealousy in it, there was an inconsistency, a fault. Perhaps the Guides were too much a rival fascisti, and Miss Brodie could not bear it. Sandy thought she might see about joining the Brownies. Then the group-fright seized her again, and it was necessary to put the idea aside, because she loved Miss Brodie.

Miss Brodie age de forma despótica, atribuindo destinos às suas alunas (cujo objectivo é tornarem-se mini mes) e chegando mesmo a encorajar uma delas a ser amante do professor de arte que Miss Brodie amava mas que, sendo casado, não era elegível para seu amante.

It was plain that Miss Brodie wanted Rose with her instinct to start preparing to be Teddy Lloyd’s lover and Sandy with her insight to act as an informant on the affair. It was to this end that Rose and Sandy had been chosen as the crème de la crème.

As falhas de Miss Brodie tornam-se demasiado claras quanto mais ela declara a sua idealização de ditadores europeus. Miss Brodie tem um desejo visível de ser amada e admirada pelas suas alunas, de ser amada pelos poucos homens da sua vida solitária, enquanto desrespeita os outros, se julga acima de tudo e se demarca enquanto pessoa independente e determinada - mas pretensiosa e egoísta. O seu mundo é irreal, e a vida dela acaba por nos parecer isolada e triste; mas, acima de tudo, não sente qualquer tipo de remorso por aquilo que faz. Miss Brodie é cruel, e tenta viver através de uma das suas alunas.

Apesar destes tons mais sombrios, este livro é extremamente divertido, especialmente nas interacções e sonhos das alunas.

"What were the main influences of your school years? Were they literary or political or personal? Was it Calvinism?"
"There was a Miss Jean Brodie in her prime."


5/5

Podem comprar uma outra edição aqui, ou em português aqui.

Comentários

  1. Parece interessante o livro e tipo.. encoraja efectivamente uma aluna a ir a Espanha lutar por Franco - levando à sua morte. :o

    I wasn't expecting that xD quando comecei a ler a review, simplesmente escalated quickly

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim :o todo o livro escalates quickly! Toda a história foi tudo o que menos esperava quando li!

      Eliminar

Enviar um comentário