Avançar para o conteúdo principal

Big Fish

Sou sempre a favor de ler livros que inspiraram filmes do Tim Burton.


Big Fish é uma história complexa e mágica sobre família e sobre não se conhecer realmente um pai sem ser através de histórias fantásticas e possivelmente não reais. No fundo, aquilo que o Peculiar Children provavelmente queria ter sido (ironicamente, num livro também filmado por Tim Burton).

Tal como no filme, Edward Bloom está a morrer, e o seu filho William quer saber quem o pai realmente era, para além das histórias mágicas que este conta sobre a sua infância; William está determinado a acreditar que o seu pai é apenas um mentiroso exagerado, e vai construindo a imagem de quem Edward realmente foi, enquanto pessoa e enquanto pai - mas as semelhanças com o filme ficam bastante por aqui. E em termos de história e narrativa, o livro é definitivamente melhor.

"I wanted to be a great man… Can you believe it? I thought it was my destiny. A big fish in a big pond."

Edward foi, toda a sua vida, contador de histórias, de piadas. Sempre quis não só apanhar o big fish, como ser o big fish, aquela pessoa maior que a vida, que o mundo em que se insere; mas por mais que tenha feito as pessoas rir, por mais que tenha feito o seu filho rir, o seu filho sempre sentiu que essas histórias e piadas o mantinham distante. E é agora que procura uma ligação com o homem cuja vida não passa de um conjunto de mitos.

He’s just being him, something he can’t not be. Beneath one façade there’s another façade, and another. And beneath that, the aching dark place, his life.

Aventuras fantásticas com bruxas, gigantes, cidades perdidas, cintas e lojas de roupa interior: todas estas constroem a pessoa de Edward Bloom, mas também o destroem ao diluir a distinção entre ficção e realidade. Que histórias serão verdade, e quais serão invenções de memórias distorcidas? Quando é que um pai deixa de ser um pai que trabalha muito e se torna um pai ausente?

O livro não responde a estas perguntas, mas mostra o efeito de crescer com essas questões, e confrontá-las no momento de perda. Edward é mais lenda que homem, mas são as emoções de William, a sua frustração com o pai cujo amor pode nunca vir a conhecer, que fazem com que tudo seja mais real.

His illness was his ticket to a better place. I know this now. Still, it was the best thing that could have happened to us, this final journey. Well, maybe not the best thing, but a good thing, all things considered.

4/5

Podem comprar esta edição aqui.

Comentários

  1. Gostei :p já que andas numa de dedicar meses a certos temas, devias dedicar um a livros que foram adaptados ao cinema pelo Tim Burton :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso seria alto tema :p mas acho que não tenho mais! :(

      Eliminar

Enviar um comentário