26 abril, 2017

milk and honey

O livro que há que tempos ansiava ler.


Comprei este livro no início do mês, em Inglaterra, conforme escrevi aqui há dias, e peguei-lhe praticamente logo. É um livro em verso livre, de uma beleza enorme, seja nas suas palavras, seja na edição - e li-o praticamente de uma assentada, num só dia.

if you were born with
the weakness to fall
you were born with
the strength to rise

Cada poema, cada página, é infinitamente pessoal, e ao mesmo tempo universal, descrevendo eventos, emoções e sentimentos muito fáceis de reconhecer. O livro está dividido em quatro partes: the hurting, the loving, the breaking, the healing. Falam de perda, de amor, de ser mulher, de trauma, de corações partidos, de figuras paternas negativas, de violência. Mas de muito, muito amor.

É incrivelmente bonito, é incrivelmente forte.


E é também incrivelmente positivo. A parte do healing acaba por ser o final não necessariamente feliz, mas apaziguador, do livro. Esta é a viagem pessoal de Rupi Kaur, uma viagem sobre o amor e as formas que o amor assume, que ela decidiu partilhar.

most importantly love
like it’s the only thing you know how
at the end of the day all this
means nothing
this page
where you’re sitting
your degree
your job
the money
nothing even matters
except love and human connection
who you loved
and how deeply you loved them
how you touched the people around you
and how much you gave them

Percebo quem não goste. Percebo quem ache um conjunto de textos pessoais desprovidos de interesse, autorados por alguém que gosta muito de carregar no enter a meio das frases. Mas percebo também quem adore, quem ache tocante, quem sinta que alguém do outro lado do mundo (do outro lado do papel) também percebe aquilo por que se está a passar.

5/5

Podem comprar esta edição aqui, ou em português aqui.