Avançar para o conteúdo principal

Pássaro que Voa

Os pássaros migram - e as pessoas também.


Pássaro que Voa, de Claudio Hochman, é um conjunto de contos que conta com ilustrações de Carlota Madeira Lopes, de 11 anos. Estes contos reflectem vidas migrantes, nas suas várias vertentes e dificuldades. Algumas das personagens são pessoas "comuns" - outras são pessoas de renome, como Einstein, Hemingway e Cortázar, que no decorrer das suas vidas, e por motivos diversos, migraram.

Einstein!

Entre histórias mais felizes e menos felizes, vamos acompanhando este grupo de pessoas, que saíram do seu país em busca de melhores condições de vida, a perseguir um sonho ou, simplesmente, em trabalho. Várias das histórias acabam por se interligar, na segunda parte do livro, e às vezes é necessário voltar atrás umas páginas para voltar a ligar as personagens. Encontros, desencontros e ligações.

O destino destes migrantes raramente é revelado, bem como a época em que a sua mudança se deu; apenas sabemos que são pessoas que saíram da sua casa, quais os seus motivos, e que gostavam de, um dia, conseguir voltar.

Quase em segredo, disse-me que o sonho mais típico era o de "voar". Os imigrantes sonham que voam. É uma maneira de poderem regressar à sua terra sempre que quiserem, sussurrou-me. (...)
Outro sonho habitual é o do "já ninguém me conhece". Sonham que regressam à sua terra mas que ninguém os reconhece. Nem sequer o seu próprio cão.

Voltar e não ser reconhecido é, já agora, um tema de Ignorance, de Milan Kundera, também ele emigrante e exilado - foi impossível não me lembrar deste livro ao ler esta passagem.

Livro interessante de ler numa altura em que as vagas de emigração de refugiados criam crises na Europa, em que vários países fecham cada vez mais as suas fronteiras a pessoas cujas vidas podiam ser, no fundo, a de qualquer um de nós.

4/5

Podem comprar esta edição aqui.

Comentários

  1. 'pessoas cujas vidas podiam ser, no fundo, a de qualquer um de nós' sem dúvida
    Gostava de ler o livro, e o do Kundera também! Emprestas sff Ba?
    Alto desenho do Einstein :p esse é um caso clássico

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lembras-te quando almoçámos num sítio que o Einstein frequentava? :p
      Empresto claro :p

      Eliminar

Enviar um comentário